Homo grotescus

by Ágona

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

      name your price

     

1.
04:24
2.
3.
4.
03:35
5.
05:26
6.
7.
05:46
8.
04:59
9.
10.
05:07
11.

credits

released April 12, 2013

tags

license

all rights reserved

about

Ágona Rio De Janeiro, Brazil

Since 2006, Metal from Rio de Janeiro, BR.

Contact: agonaofficial@gmail.com

contact / help

Contact Ágona

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Regressão
Primeiro a inércia
Do pensamento humano
Agora a decadência
Não sabemos o que somos

Vida de futilidade
Nada de compreensão
O absurdo e a intolerância
Definem a razão

Profecia da ciência, isso é evolução
Razão humana, isso é evolução

Evolução, destruição
Maldita regressão

Perda de memória
Não sabemos o que viramos
Em seguida as evidências
Do que causamos

Vida de futilidade
Nada de compaixão
O egoísmo e a pobreza
Definem a razão

Profecia da ciência, isso é evolução
Razão humana, isso é evolução

Evolução, destruição
Maldita regressão
Ditadura das tecnologias
Violência das teorias
Maldição da ciência
O fim da existência.
Track Name: Predestinados
Hoje foi o dia em que a morte abriu seus braços
Hoje foi o dia em que foram desfeitos os laços
Ponteiros regrediram após não sairem do lugar
Perfeito e escrito o dia em que nada há.

Encare a dor de olhos abertos
O real cada vez mais perto
Para o alvo, o tiro certo
Predestinados desde o feto
Predestinados

Outras vidas morrendo no andar em cima do meu
Como um lobo na geleira, tudo me esqueceu
Ponteiros regrediram após não sairem do lugar
Perfeito e escrito o dia em que nada há.

Encare a dor de olhos abertos
O real cada vez mais perto
Para o alvo, o tiro certo
Predestinados desde o feto
Predestinados

Mortos vivos, eu disse mortos vivos
Você não está preparado

Predestinados
Mortos vivos
Track Name: Redomas (Part. Felipe Chehuan - Confronto)
Cristais que devaneiam sempre além
Mas ao contrário de seus sonhos
Vidraças pra sempre te mantem
Te imobilizando pelos punhos

Circos criados
Atração, destacado
Circuitos redomados
Pássaro aprisionado

Corra e sangre
Rasteje pelos estilhaços
Força, expande
Circo sem palhaço

Cristais que devaneiam sempre além
Mas ao contrário de seus sonhos
Vidraças pra sempre te mantém
Te imobilizando pelos punhos

Circos criados
Atração, destacado
Circuitos redomados
Pássaro aprisionado

Corra e sangre
Rasteje pelos estilhaços
Força, expande
Circo sem palhaço

Proteja sua esmeralda
Longe dos demais

Nascido pra morte
Voando pra morte
Track Name: Maldição
As almas estão congeladas
Presas debaixo do oceano
A maldição já foi lançada
Enganados estamos enganando

Engrenagem automática
Multirão acéfalo funcional
Divina obra de perfeição
Máquina aceleradora do final

Mentes cristalizadas, águas petrificadas
A decadência humana não pode ser parada.

O litoral está congelado
Nosso tempo está acabando
Universo amaldiçoado
Enganando estamos enganados

Engrenagem automática
Multirão acéfalo funcional
Massiva obra de destruição
Máquina aceleradora do final

Mentes cristalizadas, águas petrificadas
A decadência humana não pode ser parada, nem escondida
Soluções vetadas, doces feridas
Mentes paradas, idéias perdidas
A decadência humana não pode ser escondida
Vida de graça, soro da dívida.

Espelho sem reflexo
A maldição da multidão
Até o fim em agonia.

Nós negamos o universo, matamos o sol
Esconderijo eterno, apagamos as cores e a sós
Ascendemos o gélido, morreremos de frio
Multidão acéfalo funcional, máquina aceleradora do final.
Track Name: Unon
Unon!

Alimentando as trevas
Que destroem o seu raciocínio
Libertando a extinção
De todos os valores mínimos

Nenhuma razão permitirá sua ambição
Incapaz de sobreviver ao desequilibrio final

Fúria e combustão!

Unon!

Suas crenças geral
A exatidão do seu fim
Um conjunto
De falsos princípios

Nenhuma razão permitirá sua ambição
Incapaz de sobreviver ao desequilíbrio final

Fúria e combustão!

Ondas gigantes (ondas gigantes!)
Paredes vermelhas (paredes vermelhas!)
Coágulos brilhantes (coágulos brilhantes!)
Almas adormecidas (...adormecidas!)

Nenhuma razão permitirá sua ambição
Quebrem a barreira de vidro
Quebrem a barreira de vidro
Nenhuma razão permitirá sua ambição

Fúria e combustão!

Unon!
Track Name: Homo grotescus
O saber foi consumado
O mar engoliu nosso legado
Não haverá novas gerações
Ninguém testemunhará nossas aberrações

Nada fica impune muito tempo
O preço foi justo, não há mais lamento

O sangue negro se esgotou
O ouro dos tolos se oxidou
A água pura, envenenada
Tua riqueza não vale mais nada

Tudo foi feita pela ambição
Poder e dinheiro, nossa maldição
Matamos tudo, nossa mãe e irmãos
Agora pagamos o preço da traíção

Nada fica impune muito tempo
O preço foi justo, não há mais lamento

O sangue negro se esgotou
O ouro dos tolos se oxidou
A água pura, envenenada
Tua riqueza não vale mais nada

Homo grotescus.
Agonize.
Morra.
Track Name: Utopia
Os sinos badalam a dança dos bastardos
Buscar o divino, miséria dos velados

Força, guia, gira, dia, alienando vidas doentias
Perguntas erradas, ultrapassadas
Utopia
O real voltou, sentir a...

Dor!
Pavor!
Horror!
Dor!

Falta de informação, ferramenta de dominação
Seu futuro destrutívo é preso com as mãos

Força, guia, gira, dia, alienando vidas doentias
Perguntas erradas, ultrapassadas
Utopia
O real voltou, sentir a...

Dor!
Pavor!
Horror!
Dor!

Vivemos em constante coerção
Violentados pela perfeição
Ruína constitucional
Caótico decesso social

Força, guia, gira, dia, alienando vidas doentias
Utopia, é para onde tudo caminha

Dor!
Pavor!
Horror!
Dor!
Track Name: A Sombra
Você sabe que não pode mudar a decisão
Tudo tende a ruir
Olhe pra sí, não pode fugir

Argumentos de fogo solar
Inconvícto não vai me enfrentar

Sem reflexo, você perdeu
Está perdido tentando ser seu
Massa sem personificação
Sombra sem projeção

Eu sou a explosão
Incinerando todo o carvão
Levo um pedaço da morte
Desista agora, pode ter a sorte

Feito de pedra, dos pés as mãos
Marteladas de dor e razão

Sem reflexo, você perdeu
Está fudido tentando ser seu
Massa sem personificação
Sombra sem projeção

Zero na escala em portencial
Não está pronto nem pro bem nem pro mal
Uma partícula perdida no ar
Não tente me encarar

Não tente me encarar
Argumentos de fogo... solar!
Track Name: Cavalo de Tróia
Rasgado e destruído
Na sombra da desgraça
Perdido no meu caminho

Não posso me entregar
As feridas vão secar
Está chegando a hora
Que podemos atacar

Do anoitecer nos lutaremos
Do amanhecer nos lutaremos
Sangrando pela vitória
Com meu cavalo de tróia

Não estou derrotado
Virando a página
Tornando a dor o passado

Não posso desistir
Recomeço vai suprir
Esse é o momento certo
De começar a reagir

Do anoitecer nos lutaremos
Do amanhecer nos lutaremos
Sangrando pela vitória
Com meu cavalo de tróia

A fênix e seu regresso
Conquistar o recomeço

Do anoitecer...
Do amanhecer...
Sangrando
Vingança.
Track Name: Gaia
Nós somos a doença auto-imune do planeta
Somos a defesa que ataca e destrói
Vamos pagar

Afogados, queimador, soterrados
Todos nós! (todos nós!)
Asfixiados, esmagados, congelados
Todos nós! (todos nós!)

Fomos expulsos desse organismo
Lançados no espaço rumo ao desconhecido

Buscando abrigo espacial
Esse é o nosso final

Qual será o próximo planeta que tentaremos matar?
Somos a negação da existência da vida
Vamos pagar

Tsunami, terremotos, furacões
Todos nós! (todos nós!)
Meteoros, tempestades, vulcões
Todos nós! (todos nós!)

Tivemos nossa resposta
Mandados embora

Buscando abrigo espacial
Esse é o nosso final

Estamos chegando nesse novo final
Humanos buscando abrigo espacial
Um novo planeta pra tentar matar
Espectros do Sol e da Lua

Qual será o próximo planeta que tentaremos matar?